Bloco de Esquerda foi visitar o projecto “Co-abrigo” da associação CASA

Os candidatos do Bloco de Esquerda às eleições legislativas nacionais, pelo círculo da Madeira, foram visitar o projecto “Co-abrigo” da associação CASA. De acordo com a respectiva directora, Sílvia Ferreira, “o Projecto “Co-Abrigo“ é uma habitação partilhada, que só foi possível concretizar através de doações, e que visa promover a integração social e o desenvolvimento de competências fundamentais à automatização pessoal e à gestão de uma vida quotidiana.

Este projecto tem a colaboração de duas técnicas que fazem o acompanhamento social e psicológico destas pessoas de forma a garantir todo o apoio e orientação no processo de inserção na vida activa, refere o Bloco.

Após esta visita, a candidata Luísa Santos referiu que “este projecto, pela sua importância e natureza, tem-se revelado eficaz na inclusão social destas pessoas e que deverá ser replicado de forma a responder a esta franja da população.”
Esta é, descreveu, “uma casa como as outras, mas lá dentro vivem pessoas que já estiveram em situação de sem-abrigo e que nesta casa têm a possibilidade de se reintegrarem. Uma casa, uma morada, um sítio para estar é meio caminho para uma melhor reintegração social”, acrescentou.

Luísa Santos destacou ainda que “esta é mais uma das respostas que entram no Reforço da Estratégia Nacional de Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo defendidas pelo BE, propondo igualmente a existência de “casas primeiro”, com a contratação de pessoal especializado para acompanhar as pessoas que irão viver nestas casas, semelhante ao projecto “Co-abrigo”.

“Sabemos que a maioria do trabalho do CASA é feito por voluntários, sendo esta associação uma das mais importantes no apoio às pessoas em situação de sem-abrigo”, declarou.

Quanto à dirigente do CASA, relembrou ainda que “na Madeira falta um centro de abrigo e um sítio onde qualquer sem abrigo possa fazer a sua higiene diária sem marcação prévia, até porque muitos dos sem abrigo não se organizam nem para marcar um banho”.