Polícia Florestal recebe mais armamento

A secretária regional de Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas marcou hoje presença no Comando Regional da Polícia de Segurança Pública, onde decorreu uma cerimónia de entrega de armas ao Corpo de Polícia Florestal.

A acção decorreu no âmbito de um protocolo assinado entre as duas instituições, onde as armas em excesso e em bom estado (resultantes de apreensões) são cedidas a título definitivo e gratuito ao Instituto Florestal e Conservação da Natureza, refere uma nota.

Na intervenção, Susana Prada destacou o papel das duas forças em prol da Região, sublinhado a importância deste acordo que exemplifica um “modelo de economia circular”.

“Este protocolo é um exemplo de economia circular. Estas armas, em bom estado, em vez de serem destruídas revertem a favor da Polícia Florestal que desta forma vê reforçado o seu equipamento para exercer o seu trabalho. Este é um excelente exemplo de economia circular uma vez que reutilizamos recursos em vez de os eliminar” disse a governante sublinhando o trabalho realizado pelas instituições em prol da Região.

Ao todo foram entregues sete armas (Classe D) dotando o corpo de Polícia Florestal de mais meios e a título gratuito.

Já em 2018 os elementos de Corpo de Polícia Florestal frequentaram uma formação ministrada pela PSP visando a actualização de conhecimentos face à nova legislação, técnicas e procedimentos para portadores de armas de fogo.

O Corpo de Polícia Florestal, é um órgão de polícia criminal, constituído por 70 elementos que asseguram um serviço permanente (24 horas) em todo o arquipélago.