PSD Machico acusa edil de usar Covid-19 como “arma de arremesso político”

O PSD Machico acusou o edil Ricardo Franco de desconhecer a realidade do concelho e de usar a pandemia como arma de arremesso político, numa “atitude lamentável que, mais uma vez, se manifesta quando o mais importante seria olhar e actuar em nome do bem comum e da população”.

“É lamentável que o presidente da Câmara Municipal de Machico esteja mais preocupado em criticar as medidas anunciadas pelo Governo Regional que hoje entram em vigor do que em ser proactivo e em encontrar, conforme lhe compete, soluções efectivas para o Município” disse o presidente da concelhia do PSD Machico, Norberto Maciel, reagindo assim, às declarações tornadas públicas ontem, pelo Executivo.

Uma postura que o PSD Machico entende à luz do desconhecimento do presidente em relação à situação pandémica do concelho, “desconhecimento esse já visível anteriormente, quando, em Dezembro, lançou o alarme em vez de ser parte activa na resolução do problema”.

Norberto Maciel realça o labor que tem vindo a ser desenvolvido em Machico, tanto no combate quanto na identificação dos casos, no tratamento e na contenção da pandemia – pela delegação de saúde local em articulação com as entidades de saúde regionais e, não, pela autarquia – lamentando que o presidente do Executivo “prefira atacar quem trabalha e quem encontra soluções, desvalorizando todo este trabalho quando nem sequer alguma vez visitou as instalações e as unidades operacionais de combate ao COVID19 no concelho”.

“Rejeitamos qualquer aproveitamento político desta situação e esperamos que, de uma vez por todas e num ano que será difícil para todos, o Executivo Municipal de Machico abandone a  sua demagogia habitual para centrar-se no que verdadeiramente importa às populações”, remata Norberto Maciel, garantindo que, tal como no passado, o PSD continuará a apresentar soluções e a fazer o seu papel, na expectativa de que o interesse e o bem comum falem mais alto do que os interesses políticos e lembrando, a este propósito, algumas das recomendações dos autarcas do PSD junto do Município, chumbadas e depois seguidas, nomeadamente quanto ao facto das reuniões de vereação passarem a ser não presenciais, ao reforço do apoio às escolas ao nível dos meios de protecção individual ou mesmo à densificação periódica dos espaços públicos.