Pedro Ramos espera 175 milhões da República para o novo Hospital e diz que “Marmeleiros” e “Dr. Nélio Mendonça” não entram nas contas

pedro ramos rr
Pedro Ramos: “Esperemos que a comparticipação da República seja de facto uma realidade e não mais uma mentira como até agora temos assistido”.
Hospital da Madeira relatório 22 de julho 2019
Processo para o novo hospital está numa fase preparatória para apresentação de projetos.

O secretário regional da Saúde deixou bem claro que os imóveis da Região, onde hoje estão instalados o Hospital Dr. Nélio Mendonça e Hospital dos Marmeleiros, não vão entrar nas contas do novo Hospital da Madeira, como pretende o Governo da República.

À margem da cerimónia de assinatura da revisão do Acordo Coletivo de Trabalho e do Acordo de Empresa com os Sindicato Independente dos Médicos, o governante lembrou a importância da construção do novo hospital, mas disse que, “ainda hoje, ninguém garantiu que serão pagos os 175 milhões de euros (custo total de 350 milhões) correspondentes aos 50% prometidos, relativamente aos custos do novo hospital. Esperemos que a comparticipação da República seja de facto uma realidade e não mais uma mentira como até agora temos assistido.

Pedro Ramos diz que, neste momento, o processo está na fase preparatória, no âmbito da secretaria regional dos Equipamentos e Infraestruturas. Estiveram em cima da mesa 8 propostas, uma foi eliminada e ocorre um período para apresentação de projetos, “processo que esperemos esteja concluído até final do ano para que a construção começe em 2020”.